• Home »
  • Artistas »
  • The Voice Brasil’ transforma disputa de cantores em concurso de popularidade

The Voice Brasil’ transforma disputa de cantores em concurso de popularidade

 “The Voice Brasil” possui método injusto de votação.

camarah

A experiência em países como Estados Unidos, Holanda, Inglaterra e Austrália já indicava que ver “The Voice” é divertido. Ao subverter as regras dos shows de calouros e transformar a disputa entre cantores numa briga entre técnicos famosos, o reality show cumpre bem sua função de entreter e servir de plataforma para novos talentos. Entretanto, algumas regras, já antes vistas em outros programas do gênero, foram preservadas em nome da Justiça. Para permitir que todos os participantes sejam comparados entre si, as votações são abertas normalmente após as exibições e mantidas por algumas horas.

No Brasil, no entanto, em nome da conveniência da grade de programação da Globo, o sistema de votação do “The Voice” é absolutamente injusto. Nas redes sociais não faltam reclamações. E com razão. O maior questionamento gira em torno do fato de as linhas estarem abertas para os candidatos antes mesmo de eles cantarem. Ou seja: se o canto do dia não é relevante para levar o espectador a votar, o programa torna-se um concurso de popularidade entre os artistas.

No formato exibido em países como os Estados Unidos, na fase de apresentações ao vivo, o programa é dividido em dois. Dessa maneira, nenhum participante sai prejudicado por questões de tempo. É de se pensar que quem canta no começo do bloco tem maior vantagem sobre os outros – exceto no caso de desempenho desastroso, claro. Mas não há dúvidas: para ser justo, o processo de seleção do “The Voice” deveria permitir a comparação de todos os candidatos entre si, para que aí, sim, haja a escolha do público.

Fonte: R7


Compartilha