• Home »
  • Geral »
  • A cervejaria Brewmeister bate seu recorde mais uma vez e lança uma nova bebida com um teor alcoólico ainda mais elevado

A cervejaria Brewmeister bate seu recorde mais uma vez e lança uma nova bebida com um teor alcoólico ainda mais elevado

cervejamaisforte

Há exatos 365 dias, noticiamos a chegada da cerveja mais forte do mundo ao mercado de bebidas. Eis que, um ano depois, a mesma cervejaria bate o seu próprio recorde e anuncia a criação de um rótulo ainda mais forte, agora, com 67,5% de teor alcoólico.

A responsável pela façanha é a cervejaria Brewmeister, que afirma ter criado a nova cerveja a pedido dos seus clientes, que queriam provar algo ainda mais forte. Os empresários Lewis Shand e John McKenzie levaram nove meses para desenvolver a “Snake Venom”.

Mas, antes de dar os primeiros goles na novidade, a embalagem da garrafa avisa e os criadores também alertam: “Essa não é uma cerveja para ser tomada como as outras, você não deve beber mais do que 35 mL de uma única vez”.

Assim como a “Armageddon” – que era a cerveja mais forte do mundo até então –, a “Snake Venom” deve ser apreciada vagarosamente, tanto por ser forte quando pelo seu preço elevado. Cada garrafa de 275 mL da bebida custa 50 libras, o que equivale a 175 reais na cotação de hoje.

 

fotocervejaforte

Que vença a mais forte

Embora a dupla de empresários detenha o título da cerveja mais forte já comercializada até agora, a Brewmeister pode perder seu posto a qualquer momento, pois as cervejarias têm brigado constantemente para criar bebidas cada vez mais alcoólicas.

De acordo com o Metro, a cervejaria BrewDog foi quem deu a largada ao lançar a “Tactical Nuclear Penguin”, com 32% de álcool por volume. Então, a empresa alemã Schorschbräu entrou na brincadeira com a “Schorschbock”, uma cerveja com 40% de teor alcoólico. A BrewDog não deixou barato e lançou a “Sink The Bismarck” pouco tempo depois, registrando 41% de álcool na bebida.

Mais recentemente, a “Start The Future” (produzida pela ‘t Koelschip) e a “Armageddon” (da Brewmeister) alcançaram um patamar ainda mais alto com cervejas que contêm um teor alcoólico entre 60% e 65%. Então resta a pergunta: será que o céu é o limite para as cervejarias que buscam trazer cada vez mais novidades para seus consumidores?

 

Fonte International Business Times

Compartilhar
Compartilha