Valesca, grande pensadora? Não é brincadeira, diz professor

Após causar polêmica ao basear uma questão de prova na música “Beijinho no ombro”, professor de filosofia do DF diz que repercussão negativa é fruto de preconceito

Valesca Popozuda Vou ali ler um Machado de Assis e ir treinando para quem sabe um dia conseguir ser uma pensadora de elite!, ironiza a cantora em publifcação no Facebook

Valesca Popozuda Vou ali ler um Machado de Assis e ir treinando para quem sabe um dia conseguir ser uma pensadora de elite!, ironiza a cantora em publifcação no Facebook

Mesmo após a polêmica criada ao utilizar uma música da cantora Valesca Popozuda numa prova de filosofia aplicada a alunos do ensino médio em Taguatinga, Distrito Federal, o professor Antonio Kubitschek afirma que não foi irônico: Valesca é sim uma “grande pensadora contemporânea”.

Em entrevista à rádio Band News FM, o docente explicou os motivos de ter usado a letra do famoso funk na avaliação de seus alunos de uma escola pública, o que provocou a revolta de alguns pais e foi amplamente repercutido nas redes sociais.

“Se eu tivesse colocado Chico Buarque como grande pensador contemporâneo, não teria causado polêmica nenhuma”, disse Kubitschek à rádio.

“A partir do momento em que a Valesca faz uma música tão repercutida a ponto de a expressão ‘beijinho no ombro’ ser usada até pela mídia, ela está passando um conceito. Se considerarmos uma tendência filosófica que diz que todo mundo pode ser um pensador, desde que consiga criar um conceito, eu acho que a Valesca é sim uma pensadora”, completa.

A questão de múltipla escolha, responsável pela controvérsia, pedia para que os alunos respondessem à seguinte pergunta: “Segundo a grande pensadora contemporânea Valesca Popozuda, se bater de frente:”.

As alternativas eram: “a) É só tiro, porrada e bomba (resposta correta); b) É só beijinho no ombro; c) É recalque; d) É vida longa”.

Segundo o professor, a pergunta não foi aleatória, pois o tema já havia sido discutido em sala de aula.

Além disso, Kubitschek afirma se tratar de uma questão de interpretação de texto, em que não seria necessário o conhecimento prévio da letra da música para se chegar à resposta correta.

A Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal ainda não se posicionou oficialmente sobre o episódio.

O que pensa a pensadora

Em seu perfil no Facebook, Valesca Popozuda se posicionou sobre o fato seguindo a mesma linha do que disse o professor na entrevista. Para ela, um dos motivos para a grande repercussão do fato é o preconceito sofrido pelo estilo musical.

“E se fosse MPB ou uma música americana, que tanto é valorizada por nós? Será que daria a mesma polêmica?”, questiona a cantora.

“Me espanta mesmo é todo mundo se preocupar com uma única questão da prova sem analisar os termos por trás disso tudo . E se o professor colocou a questão dentro do contexto da matéria? E se o professor quis ser irônico com o sucesso das músicas de hoje em dia?”, diz Valesca.

Em relação ao título de “pensadora”, a cantora afirmou que se sentiu “homenageada”, mas que vai ter que recusar, “porque é um titulo muito forte e eu ainda não me sinto pronta pra isso”.

Ao final do texto, Valesca ainda provoca: “Vou ali ler um Machado de Assis e ir treinando para quem sabe um dia conseguir ser uma pensadora de elite!”.

Asssista ao clipe da música “Beijinho No Ombro”:


Compartilhar
Compartilha