Técnico de informática é morto a tiros dentro de lan house na Serra

Havia quatro pessoas dentro da lan house quando Enderson foi assassinado e ao ouvirem os tiros, todas gritaram e correram para o lado de fora do estabelecimento, assustadas

Enderson dos Santos foi morto dentro de uma lan house em Nova Almeida

Enderson dos Santos foi morto dentro de uma lan house em Nova Almeida

O técnico de informática Enderson dos Santos Alves, de 30 anos, foi assassinado a tiros na noite de sábado (24), no bairro Parque das Gaivotas, em Nova Almeida, na Serra.

Ele era dono de uma lan house e estava dentro do estabelecimento quando foi morto. A polícia acredita que Enderson foi assassinado por motivo passional, e adiantou que um dos suspeitos de ter matado o técnico de informática seria o namorado de uma ex-namorada dele. No entanto, ninguém foi preso.

O crime ocorreu por volta das 23 horas. De acordo com investigadores da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), um homem armado chegou na lan house – o estabelecimento ainda estava aberto – a pé e, ao invadir o local, começou a atirar em direção a Enderson.

O técnico de informática foi atingido por um tiro na cabeça, um no rosto e dois no braço e morreu na hora. Já o criminoso fugiu a pé após efetuar os disparos e não foi identificado.

Testemunhas contaram que havia quatro pessoas dentro da lan house quando Enderson foi assassinado, e que, ao ouvirem os tiros, todas gritaram e correram para o lado de fora do estabelecimento, assustadas.

A mãe do técnico em informática, a dona de casa Eliete França dos Santos, 59, afirmou que não sabe por que Enderson foi morto.

A irmã do técnico em informática, a dona de casa Elainy dos Santos Alves Saramelo, 31, também afirmou que não sabe o motivo que levou Enderson a ser assassinato, uma vez que ele nunca teve envolvimento em crimes ou confusões.

No entanto, ela comentou que o técnico em informática chegou a se envolver com muitas mulheres quando estava solteiro, no começo do ano passado.

“Meu irmão ficou solteiro durante uns seis meses. Ele passava a noite inteira bebendo, a casa dele era frequentada por muitas pessoas. Sei que ele namorou bastante. Ele iria até fazer um exame de DNA para ver se era pai de uma menina, porque a mãe dela, com quem ele passou uma noite, afirmou que ele era o pai”, revelou.

Elainy acrescentou que Enderson não estava mais solteiro e, por isso, havia diminuído a ingestão de bebida alcoolica e estaria até começando a frequentar uma igreja. Ele estava morando junto com a atual namorada, com quem estava há seis meses.

Entretanto, os policiais acreditam que a motivação do crime seja passional porque tiveram informações de que o namorado de uma ex-namorada de Enderson estaria desconfiado de que ela estava traindo-o com o técnico de informática.

O caso será investigado pela Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) da Serra.

Compartilha