• Home »
  • Geral »
  • Taxista localiza passageiro pela internet e entrega mala que foi perdida

Taxista localiza passageiro pela internet e entrega mala que foi perdida

Ao perceber que cliente esqueceu a mala, o taxista publicou uma foto no Facebook e localizou o dono.

Depois de um dia inteiro de trabalho, o taxista André Augusto Cogo abriu o porta-malas do veículo, encontrou uma mala de viagem e deparou-se com um problema: como localizar o dono da bagagem esquecida. O episódio ocorreu na última terça-feira (26), em Vitória, e foi parar em um grupo no Facebook. Em poucos instantes, graças à ajuda da internet, o dono da bagagem foi localizado. Nesta quinta-feira (28) os dois se encontraram e a mala foi devolvida.

O susto maior foi para o gerente de licenciamento ambiental Marcos Eugênio Lopes, 32 anos. Ele chegou de uma viagem para Maceió-AL, após uma visita aos pais, e pegou um táxi por volta de 20h da última terça no aeroporto de Vitória. A corrida foi rápida, até o bairro Jardim da Penha. Mas foi suficiente para que Marcos esquecesse a bagagem.

mala

“Ao chegar em casa, estava chovendo um pouco. Uma senhora estava entrando na portaria do meu prédio e eu conversei com ela. Acabei esquecendo a mala no carro. Quando já estava dentro de casa e percebi que a mala havia sumido, voltei ao aeroporto. Mas não consegui mais localizar o taxista”, explica.

Dentro da mala havia roupas e alguns objetos pessoais de Marcos. Nesta quarta-feira, uma colega de trabalho dele enviou uma mensagem no celular perguntando se Marcos havia perdido uma mala. “Eu me assustei. Fiquei me perguntando como ela saberia que a minha mala sumiu. Então liguei para ela e entendi. Ela viu uma foto da etiqueta da mala, com o meu nome, no grupo Utilidade Capixaba. No fim das contas eu encontrei o taxista e deu tudo certo”.

Nesta quinta-feira, após a devolução da mala, Marcos aproveitou para agradecer mais uma vez ao taxista. “A atitude dele compensou todo o susto. Quando você perde uma bagagem ou objeto de valor, te dá uma sensação de vazio muito grande. Mesmo que não houvesse muita coisa de valor dentro da mala. São essas atitudes que fazem com que você acredite nas pessoas”.

Taxista: “Se não é meu, procuro o dono para devolver”

Esta não é a primeira vez que o taxista André Augusto Cogo, 33 anos, encontra um objeto de passageiro perdido dentro do táxi. Mas como o profissional transporta uma grande quantidade de usuários de táxi por dia, a memória não ajudou a identificar qual passageiro teria descido rapidamente do carro sem pegar a bagagem no porta-malas. Então ele resolveu fotografar a etiqueta da bagagem.

“Na hora eu pensei em publicar na internet. Fotografei a etiqueta, postei no Utilidade Capixaba e rapidamente uma colega de trabalho do Marcos viu a publicação e localizou o passageiro”, explica.

André credita à sua criação a vontade de localizar o passageiro o mais rápido possível para devolver o objeto encontrado no táxi. “Isso vem de família. A minha criação é essa. Aprendi desde pequeno que o que é meu é meu, e o que não é meu, eu devolvo. Conheço quem não devolva e até venda um celular perdido, por exemplo. Mas não sou assim”, estabelece.

Depois de entregar a mala ao dono e tirar o peso da consciência, o taxista ganhou, além de um amigo, um novo passageiro de confiança. “Já peguei o cartão, para quando precisar de uma corrida”, conclui o cliente.


Compartilha