• Home »
  • Esportes »
  • Parreira afirma que Ronaldinho não está na Seleção por conta própria

Parreira afirma que Ronaldinho não está na Seleção por conta própria

Coordenador da Amarelinha ainda criticou organização da Copa e alfinetou antiga comissão técnica

Eliminação para o Raja Casablanca no Mundial de Clubes.

Eliminação para o Raja Casablanca no Mundial de Clubes.

O coordenador da seleção brasileira, Carlos Alberto Parreira, não teve papas na língua e soltou o verbo sobre diversos temas relacionados à Amarelinha e à Copa do Mundo de 2014. Alfinetando desde o meia Ronaldinho, do Atlético-MG, à antiga comissão técnica da Seleção, Parreira ainda revelou que ficaria ‘contente’ caso os brasileiros classificados para as quartas-de-final da Champions League fossem eliminados nesta fase da competição.

Chamando Ronaldinho de ‘um dos maiores jogadores que viu atuar na vida’, o coordenador afirmou que o meia do Atlético-MG, campeão do mundo com a Seleção em 2002, só não está na atual equipe do técnico Luiz Felipe Scolari por conta própria.

“Não é que ele tenha perdido o foco, mas de certo modo ele não conduziu a carreira esportiva dele da maneira que você exige para a Seleção, com dedicação plena e total. Acho que para a seleção brasileira, para uma Copa do Mundo, talvez precise um pouquinho mais do interior, da vontade, da disposição. Não é que ele tenha perdido isso, mas quando teve oportunidade a gente não viu. Mas não pode constatar que essa chama estava viva lá. Ele teve as oportunidades, agora cabe a comissão técnica decidir se tem o interesse ou não em trazer”, disse ele em entrevista ao Zero Hora.

Parreira comparou a atual gestão da Amarelinha com a anterior, quando Mano Menezes estava à frente da equipe.Sobre o treinador, o coordenador disse que Felipão tem uma filosofia diferente da do atual treinador do Corinthians.

“A comissão técnica anterior era boa, sem dúvida, mas ainda era muito inexperiente em termos de futebol internacional. Os atletas sabem que tem gente experiente, capaz de tomar as melhores decisões, e sobretudo gente transparente e que não vai se deixar envolver com nada que não interesse à seleção.”

“A gente não critica, mas se houve alguma falha é que não se via aquela volúpia da comissão técnica anterior em ganhar o título em casa. Conversei com o Scolari quando ele chegou aqui e disse: temos que vender essa ideia desde o início, em casa temos que ser campeões do mundo e acabou. A resposta dos atletas foi ótima”, declarou.

Questionado sobre o legado da Copa do Mundo de 2014 para o país, Parreira criticou a organização da competição. Sobre o Mundial, o coordenador disse que preparação para o evento foi falha.

“Infelizmente, metade das obras não vai sair. Desperdiçamos uma oportunidade maravilhosa de aproveitar esse momento para melhorar a nossa qualidade de vida e mostrar ao mundo que nós somos capazes”, frisou ele.

Parreira ainda falou sobre os jogadores brasileiros convocados que garantiram a classificação para a próxima fase da Champions. Sobre jogadores como Neymar, do Barcelona, David Luiz, Ramires e Oscar, do Chelsea, nomes que podem pintar na lista final para a Copa, Parreira revelou que ficaria feliz em caso de desclassificação de suas respectivas equipes.

“Estão sendo poupados para a gente. É um desgaste muito grande ter que jogar todas até a final da Liga dos Campões. Não vou torcer contra, mas se uma equipe que tenha jogador brasileiro for desclassificada, não vou ficar triste não”, finalizou.


Compartilhar
Compartilha