Os 7 guardiões da internet

Tempos atrás, uma notícia que parecia ter saído de um romance de Dan Brown fez sucesso na internet. Segundo matéria publicada pela PopSci, “chaves” da internet foram distribuídas para 7 pessoas anônimas ao redor do globo. Assim, em caso de uma catástrofe que prejudique a World Wide Web globalmente, esses “guardiões” podem se reunir e ajudar a restabelecer a ordem virtual.

A medida foi definida pela Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (ICANN), uma organização sem fins lucrativos e que tem acesso a um sistema de segurança destinado a proteger os usuários de fraudes e ataques cibernéticos.

Smart Cards distribuídos pela ICANN.

Smart Cards distribuídos pela ICANN.

Parte desse esquema de segurança é constituída pelo Domain Name System Security (DNSSEC), um protocolo de segurança que garante que os websites estão registrados e autenticados, assegurando que você chegue ao site correto quando acessa uma URL, e não a uma página similar e repleta de scripts maliciosos.

Os principais servidores do planeta fazem parte do DNSSEC e, durante um ataque muito grande, o serviço pode interromper a conexão entre esses servidores para protegê-los e conter a ameaça. Quando isso acontecer, as sete pessoas escolhidas pelo projeto são convocadas para reiniciar o sistema e garantir que tudo volte ao normal.

Por mais romântica que pareça a ideia, esses guardiões não receberam uma chave propriamente dita. Na verdade, o que eles agora protegem são smart cards com trechos de um código necessário para a reinicialização. E para que esse código seja reconstruído, é preciso que pelo menos cinco das sete pessoas se reúnam em uma base norte-americana. Os portadores dos cartões estão espalhados por países como Grã-Bretanha, Estados Unidos, Burkina Faso, Trinidad e Tobago, Canadá, China e República Tcheca.


Compartilhar
Compartilha