• Home »
  • Brasil »
  • Grupo de Vila Velha quer que Ministério Público investigue o caso do cão

Grupo de Vila Velha quer que Ministério Público investigue o caso do cão

Voluntários do Albergue Espaço Esperança prometem entrar com uma representação pública nesta terça-feira (26).

Um grupo de voluntários que realiza o resgate de animais maltratados em Vila Velha, do Albergue Espaço Esperança, promete entrar com um pedido de providência junto à Promotoria de Justiça do Meio Ambiente de Vila Velha e ao Ministério Público Criminal nesta terça-feira (26), pedindo que a história do cão que morreu na tarde deste domingo (24) em Itaparica seja investigada. O grupo vai buscar, ainda, ajuda do Núcleo de Proteção aos Animais.

A decisão foi tomada após a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp) informar, por meio da assessoria de comunicação, que o Ciodes recebeu dois chamados neste domingo: um para dar apoio ao Samu e outro de que um homem estaria estrangulando o cachorro na praia. No local, entretanto, não foi possível constatar se o surto do dono provocou a morte do cão ou se o homem teve o surto psicótico após perceber que o cachorro havia morrido.

cachorro2

Agora, eles querem que a história seja apurada com detalhes e pedem, entre outras providências, que o corpo do animal seja localizado, para que se possa ser constatado se houve morte súbita, ou se o cão realmente foi estrangulado, como observa o voluntário-guardião, Rômulo Vitório.

“Isso é essencial para que seja comprovado o que realmente aconteceu. As informações estão desencontradas e retidas em algum lugar, precisamos descobrir onde, e saber o que realmente aconteceu”, diz o voluntário, que adianta ainda que a entidade vai pedir ao Ministério Público que solicite as imagens das câmeras de videomonitoramento de Vila Velha.

Segundo o município, as câmeras não flagraram o momento da morte do cachorro, mas somente a imagem que mostra o homem abraçado ao corpo, já sem vida.

O grupo quer ainda que a atitude dos policiais militares também seja investigada para saber se o animal realmente já estava morto quando o socorro chegou, ou se houve omissão de ajuda ao animal.

A História

As imagens, registradas pelo surfista Oswaldo Bissoli em sua página pessoal no Facebook, foram compartilhadas centenas de vezes neste domingo. Os comentários de consternação com o fato dominaram o post criado por Oswaldo Bissoli.

No entanto, após a divulgação das fotos, começou a circular no Facebook a informação de que o rapaz, na verdade, teria matado o cachorro após uma discussão com a namorada e que câmeras de videomonitoramento da Prefeitura de Vila Velha teriam flagrado a ação. A assessoria de comunicação da PMVV desmentiu a informação, informando que as câmeras não capturaram o momento da morte do animal.

Policiais militares e agentes da Guarda Municipal de Vila Velha, que aparecem nas fotos, foram acionados para dar apoio aos profissionais do Samu, que fizeram a remoção do rapaz para um hospital particular não informado.


Compartilhar
Compartilha